Açaí e castanha são alternativas ao desmatamento na Amazônia

terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Apesar das muitas dificuldades, que incluem desde as longas distâncias a serem percorridas e a infraestrutura de transporte precária até a informalidade, o açaí e a castanha são os produtos florestais não madeireiros mais importantes para a bioeconomia da Amazônia e garantem a melhoria de renda para muitos comunitários e a formação de uma barreira contra o avanço do desmatamento.

 

O manejo florestal responsável do açaí e da castanha carrega uma questão cultural, com um conhecimento adquirido ao longo de séculos de trabalho com colheita de frutos, um aspecto econômico, porque proporciona condições de vida dignas e o desenvolvimento da economia local, e, por fim, um fator de consumo, que é ofertar um produto saudável, rico em proteínas e minerais.

 

Nesse contexto, as certificações florestais, como o FSC, podem ter um papel significativo entre pequenos produtores, comunitários e povos tradicionais ao fomentar boas práticas de manejo, minimizar o impacto ambiental, melhorar a gestão do negócio e as condições de vida destas populações.

 

Com a 2ª maior área de florestas do mundo e mais de 20 milhões de pessoas morando na chamada Amazônia Legal, o Brasil pode conquistar uma posição privilegiada no que diz respeito às boas práticas no setor florestal. Além disso, a promoção do manejo responsável, também entre pequenos e comunitários, não melhora apenas as condições de vida dessas populações, mas contribui para o desenvolvimento do País.

Compartilhar:

Leia Também