Acelerador de partículas da USP vai desenvolver fármaco contra covid-19

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

O acelerador de partículas Sírius ajudou a determinar, em apenas 3 dias, 200 cristais de duas proteínas do novo coronavírus.

 

 

O primeiro experimento busca desenvolver um medicamento para a Covid-19, alvo da equipe da Universidade de São Paulo no acelerador do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais.

 

 

Os pesquisadores do Instituto de Física da USP foram os primeiros usuários da maior e mais complexa infraestrutura científica do País, localizada em Campinas. O experimento poderá desenvolver um possível fármaco contra a doença.

 

 

Em resposta à pandemia, o Centro antecipou a abertura da primeira estação de pesquisa do Sirius para apoiar pesquisas relacionadas à Covid-19. Dois jovens pesquisadores do grupo de São Carlos chegaram ao local em 1º de setembro.

 

Compartilhar:

Leia Também