Estudo liga acnes a deficiência de ômega-3

segunda-feira, 30 de maio de 2022

Um grupo de dermatologistas da Alemanha encontrou uma ligação entre as acnes e um déficit do ácido graxo ômega-3. As descobertas são uma esperança para um tratamento que seja preventivo, eficaz, e efeitos colaterais.

 

O estudo foi divulgado durante o Simpósio da Academia Europeia de Dermatologia.  Uma abordagem moderna para o tratamento envolve informações aos pacientes sobre como a escolha da dieta pode afetar o diagnóstico dermatológico e melhorar os resultados terapêuticos.

 

Os pesquisadores, que são parte do Departamento de Dermatologia e Alergia da Universidade de Munique, estudaram 100 pacientes diagnosticados com acnes. Foram medidos parâmetros nutricionais no sangue, quando foi descoberto que 94% dos pacientes apresentavam níveis abaixo do recomendado de ômega-3.

 

Os pacientes que disseram consumir regularmente leguminosas, como grão de bico e lentilha, além de se abster de frituras em óleo, tinham níveis mais altos de ômega-3 no sangue. O ácido graxo reduz a inflamação, além dos níveis do hormônio IGF-1, que é central para indução das acnes.

Compartilhar: