Água subterrânea pode ser alternativa para crise hídrica

sexta-feira, 03 de setembro de 2021

Pesquisadores do Serviço Geológico do Brasil sugeriram o uso da água subterrânea como uma possível alternativa ao agravamento do risco hídrico nas regiões Sudeste e Centro-Oeste.

 

Um levantamento sobre o tema abrangeu as estações hidro meteorológicas operadas nas bacias dos rios Grande, Paranaíba e Tocantins, que representam 80% da capacidade de armazenamento de energia do subsistema das duas regiões.

 

A previsão é que este ano hidrológico fique entre os anos mais secos da série histórica em diversas localidades em comparação com anos anteriores. O uso da água subterrânea, que os pesquisadores sugeriram como alternativa, demanda baixos investimentos e tem baixo impacto ambiental.

 

A Rede Integrada de Monitoramento das Águas Subterrâneas tem 72 poços na Região Sudeste e 36 na Região Centro-Oeste, com 108 perfurações na área afetada pela crise hídrica. Os depósitos de água subterrânea ocorrem em áreas de bacias sedimentares, como a do Rio Paraná, que abarca o Aquífero Guarani.

Compartilhar:

Leia Também