Almofadas hospitalares criadas na USP serão produzidas em escala comercial

terça-feira, 30 de março de 2021

Em uma parceria entre Escola Politécnica e a Faculdade de Medicina da USP e setor privado, pesquisadores desenvolveram almofadas hospitalares capazes de aumentar a sobrevida de pacientes em estado grave.

 

Quando se fala em insuficiência respiratória ocasionada, há a necessidade de posicionar o paciente de bruços para aumentar as trocas gasosas pulmonares. Nestes casos, os coxins hospitalares – como são chamadas as almofadas – são essenciais.

 

No entanto, devido à alta demanda pela covid, e a necessidade de aumentar o número de coxins, para garantir conforto ao paciente intubado, a fabricante do produto doou os itens para o HC, mas viu a necessidade de fazer ajustes no produto, o que já foram feitos.

 

Com isso, foi firmada a parceria com a colaboração de engenheiros da Poli. Todos os detalhes foram avaliados – como atenção à região da cabeça. A adaptação é um dos pontos mais importantes para melhorar as condições respiratórias e também evitar feridas pela posição.

Compartilhar:

Leia Também