Ararinhas-azuis são soltas na natureza 20 anos depois do temor da extinção

quinta-feira, 23 de junho de 2022

No último fim de semana, oito ararinhas-azuis foram soltas em Curaçá, no sertão baiano. Nascidas em viveiros, as aves passaram por um treinamento de dois anos para esse grande momento.

 

A espécie chegou a ser considerada extinta da natureza há 22 anos. As aves soltas foram cinco fêmeas e três machos que nasceram e foram criadas em um viveiro mantido por uma ONG alemã, especializada em cuidar de papagaios ameaçados.

 

A soltura delas é uma das etapas do Plano de ação Ararinha-Azul, coordenado pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade, em parceria com a ONG e instituições privadas que apoiaram o projeto.

 

Os pesquisadores vão acompanhar a adaptação das ararinhas em vida livre por meio de um rádio colar que foi instalado em todas que foram soltas. Junto das ararinhas, foram soltas oito araras maracanãs que serão uma espécie de “professoras” para as jovenzinhas ararinhas-azuis se adaptarem à natureza.

Compartilhar:

Leia Também