Brasil passará a fazer de parte de plataforma internacional de proteção ao consumidor

segunda-feira, 05 de outubro de 2020

Para garantir mais proteção aos consumidores brasileiros, o país aderiu à plataforma internacional de denúncias de fraudes e golpes relacionados ao comércio eletrônico.

 

 

O acordo foi firmado em uma cerimônia virtual, entre a Secretaria Nacional do Consumidor, vinculada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública; e a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos.

 

 

A plataforma foi criada em 2001 e permite que o consumidor faça denúncias on-line de fraudes internacionais na internet, como a de ofertas falsas de produtos; e oferece instruções para evitar esse tipo de crime.

 

 

A plataforma também traz estatísticas que ajudam na elaboração de políticas públicas voltadas à defesa do consumidor. Com a adesão brasileira, a Econsumer passou a ser composta por 40 países, que, juntos, trabalham no combate a golpes internacionais que afetam os consumidores.

Compartilhar:

Leia Também