Cientistas criam enzima capaz de degradar plástico 6 vezes mais rápido

quinta-feira, 08 de outubro de 2020

Uma nova enzima que decompõe garrafas plásticas rapidamente foi elaborada por pesquisadores ingleses e norte-americanos.

 

 

Chamada de “super enzima”, ela é capaz de “quebrar” o plástico em temperatura ambiente. Os estudos têm como base uma bactéria descoberta em 2016 no Japão, que é capaz de digerir o material do qual são feitas garrafas de água e refrigerante.

 

 

 O aprimoramento da enzima começou em 2018 incidentalmente. Cientistas da Inglaterra e dos Estados Unidos estudavam a enzima PETasa, que a bactéria produzia, com o objetivo de determinar sua estrutura.

 

 

No processo, acabaram realizando modificações que potencializou sua capacidade de degradação – versão acelerava o processo em 20%.  Agora, a nova enzima  “turbinada” pode degradar o plástico em apenas alguns dias.

 

 

Os estudos não param e o objetivo agora é descobrir se o processo pode ser ainda mais acelerado. Também está em pauta a possibilidade de combiná-la com enzimas degradantes do algodão para reciclar tecidos mistos, já que a reciclagem de fibras combinadas ainda é bastante complexa. 

 

Compartilhar:

Leia Também