Cientistas criam “superenzima” que come plástico PET em poucos dias

sábado, 24 de outubro de 2020

Cientistas da Inglaterra criaram uma “superenzima” que reverte o plástico PET à sua composição original. Isso aconteceu graças à união de duas enzimas produzidas por um tipo de bactéria que se alimenta de garrafas plásticas.

 

 

Em um estudo anterior, cientistas já haviam criado uma enzima que se alimenta de plástico, a PETase. Desta vez, usando engenharia genética, os pesquisadores a combinaram com uma segunda enzima, que acelera o processo.

 

 

A técnica já era usada na indústria de biocombustíveis, que aplica as enzimas para quebrar celulases (responsáveis pela degradação da celulose, principal composto presente nas células vegetais). Esta é a primeira vez que essas enzimas são combinadas para quebrar o plástico.

 

 

Além do PET, a superenzima também consegue atuar em outros componentes, como um bioplástico à base de açúcar usado em algumas garrafas de cerveja. Os bons resultados podem levar o PET a ser mais reciclado, dispensando o uso de combustíveis fósseis na criação de novos produtos.

Compartilhar:

Leia Também