Cientistas da USP criam luva que detecta pesticidas em alimentos

quinta-feira, 27 de janeiro de 2022

Um dispositivo sensor vestível embutido em uma luva de borracha sintética capaz de detectar resíduos de pesticidas em alimentos foi criado por cientistas da Universidade de São Paulo. O trabalho foi apoiado pela FAPESP, idealizado e liderado pelo químico Paulo Augusto Raymundo Pereira.

 

O dispositivo tem três eletrodos, que foram impressos na luva por meio de serigrafia, com uma tinta condutora de carbono, capaz de identificar as substancias.

 

A análise pode ser feita diretamente em líquidos, apenas mergulhando a ponta do dedo contendo o sensor, e também em frutas, verduras e legumes, basta tocar na superfície do alimento, desde que esteja molhado.

 

Na luva criada pelo grupo, cada dedo é responsável pela detecção eletroquímica de uma classe de pesticida. A detecção é feita em um minuto na interface entre o sensor e a solução.

 

O método preserva o alimento, permitindo o consumo após a análise. A luva não tem prazo de validade e pode ser usada enquanto não houver danos nos sensores. E segundo o pesquisador  custo do dispositivo criado é baixo.

Compartilhar:

Leia Também