Cientistas da USP investigam estratégias para combater a atrofia muscular

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

Pesquisadores da Universidade de São Paulo demonstraram, pela primeira vez, que estimular a expressão de uma proteína naturalmente produzida pelo corpo humano pode ser uma estratégia para combater a perda de massa muscular esquelética.

 

 

A pesquisa conseguiu demonstrar que, quando a proteína quinase A foi superexpressa no músculo, ocorre um aumento significativo da resistência à fadiga muscular.

 

 

O achado confere novo direcionamento à busca por fármacos que protejam os músculos da perda de massa muscular sem provocar efeitos colaterais graves.

 

 

A perda da massa muscular é um processo natural do envelhecimento que pode ser intensificado em casos de doenças neurodegenerativas, inflamatórias ou de quem passa longos períodos internados em UTIs.

Compartilhar:

Leia Também