Cientistas produzem tomate modificado para tratar Parkinson

quinta-feira, 07 de janeiro de 2021

Um dos medicamentos mais utilizados contra a doença de Parkinson é o L-DOPA, considerado de custo alto. Para tentar baratear o remédio, pesquisadores do Reino Unido inseriram em um tomate o gene que codifica a enzima encontrada no medicamento.

 

O estudo, realizado em laboratório introduziu na planta do tomateiro um gene responsável pela síntese de L-DOPA, que compensa o suprimento de dopamina – um neurotransmissor –  em pacientes com doença de Parkinson.

 

A L-DOPA é produzida a partir da tirosina, um aminoácido encontrado em muitos alimentos. Também conhecida como levodopa, a substancia tem sido a terapia padrão-ouro para a doença de Parkinson desde seu estabelecimento como medicamento, em 1967.

 

Agora os cientistas querem criar uma linha de produção em que a L-DOPA seja extraída dos tomates e purificada para reduzir o custo do produto farmacêutico.

Compartilhar:

Leia Também