Cosmético brasileiro com bagaço de maracujá reduz manchas e rugas

quinta-feira, 04 de novembro de 2021

O bagaço de maracujá, descartado pela indústria de sucos, possui compostos bioativos com aplicações promissoras no mercado de cosméticos. Agora ele é matéria-prima de um produto antienvelhecimento da pele.

 

Produzido de forma sustentável, o produto tem ação antioxidante testada e com apoio da Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas da Fapesp – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

 

De acordo com o engenheiro químico Eduardo Aledo, o projeto incluiu uma bateria de testes que comprovaram a performance e a segurança do produto. O bagaço do maracujá é totalmente descartado, ou na melhor das hipóteses, utilizado na produção de ração animal.

 

Os pesquisadores conseguiram recombinar os extratos presentes no bagaço na forma de uma miniemulsão – um tipo de emulsão cujas gotículas têm escala micrométrica – e realizar testes in vitro para identificar marcadores de poder antioxidante e de inibição de enzimas que causam degradação do colágeno e da elastina na pele.

Compartilhar: