BH volta a distribuir joaninhas para controle biológico

segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

As joaninhas e outros insetos podem combater, de forma natural, populações de organismos indesejáveis em hortas, jardins, pomares e arborizações. Com esta informação, a Prefeitura de Belo Horizonte criou, em 2018, um espaço para produção em massa desses insetos.

 

A princípio, os organismos produzidos começaram a ser utilizados para combater as “pragas” em áreas verdes e hortas urbanas sem o uso de agrotóxicos ou pesticidas. Paralisada devido à pandemia, a biofábrica de joaninhas retomou a produção e distribuição de kits.

 

Com a ampliação da atividade, a meta para 2022 é produzir, em média, 50 mil joaninhas e entregar mais de 5 mil kits. No momento, todas as solicitações que já estavam na fila foram completamente atendidas. Com os insetos não é preciso utilizar pesticidas nem em jardins públicos nem em hortas.

 

A estratégia foi inspirada em um modelo francês. Esta atividade, que tem gerado bom resultado, foi desenvolvida a partir de uma experiência implantada em Paris. Lá, eles distribuíram larvas de joaninha para acabar com os insetos que danificam jardins públicos.

Compartilhar: