Estudo aponta que mulheres possuem menos chances de se contaminar

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2022

Um estudo realizado pela Universidade de São Paulo aponta que as mulheres são mais resistentes a contaminação por covid quando comparado com homens. A pesquisa teve início no começo da pandemia ao analisar que diversos casais tiveram apenas o parceiro homem apresentando sintomas da doença.

 

O estudo genômico envolveu 83 casais em que um parceiro teve sintomas da infecção, enquanto o outro não mostrou sinais. Na análise da saliva, observou-se que os homens têm uma carga viral dez vezes maior do que as mulheres

 

Ao computar os dados, notou-se que no grupo dos assintomáticos haviam 29 homens e 54 mulheres. O estudo também entrou em contato com mais de 2 mil casais que enviaram e-mails contando seus casos.

 

Em cerca de 943 casos o homem é que tinha sido contaminado e transmitiu para a mulher ou era o único do casal infectado. Em outros 660 casos, a mulher era a única doente, ou a que transmitiu para o parceiro. Ou seja, os homens transmitem mais a covid e as mulheres são mais resistentes e também transmitem menos.

Compartilhar:

Leia Também