Cientistas de Manaus estudam animais da Amazônia para impedir novas pandemias

sexta-feira, 07 de maio de 2021

Cientistas de Manaus, no Amazonas, trabalham na descoberta de possíveis novos vírus examinando amostras de mais de 100 animais da floresta amazônica.

 

Instalados em um antigo hotel militar, os pesquisadores são responsáveis por coletar e levar as amostras para o Biobanco Amazônia da Fiocruz. São estudos genéticos da variante do coronavírus que surgiu em Manaus.

 

Entre as espécies de animais estudados, a maioria são macacos, morcegos e roedores, além de insetos. Ao examinar as amostras, os cientistas esperam poder evitar novas doenças, antes que fujam do controle.

 

As florestas tropicais vêm sendo apontadas como o berço mais provável de novos patógenos perigosos. Apenas na floresta amazônica estão cerca de 12% das 1.400 espécies de morcegos do mundo, conhecidas por hospedar uma gigantesca variedade de vírus.

Compartilhar:

Leia Também