Estudo pode impulsionar criação de vacinas e tratamentos para malária

quarta-feira, 01 de setembro de 2021

Uma pesquisa realizada entre Inglaterra e Brasil pode auxiliar na busca de vacinas e novos tratamentos para a malária vivax, responsável por 80% dos casos da doença no Brasil.

 

O estudo está sendo conduzido em Escola de Londres em parceria com pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas da USP.

 

A partir do sequenciamento genético de mais de 500 amostras do protozoário transmissor da malária de 25 regiões endêmicas, principalmente de países do sul da Ásia e da África Oriental.

 

Os cientistas identificaram variações genéticas e uma série de mutações que aumentam a infectividade e a resistência do parasita aos medicamentos.

 

Ainda como parte da pesquisa, vem sendo acompanhado os efeitos da malária vivax em gestantes no Acre, onde a doença é endêmica. As amostras de sangue de mulheres grávidas são encaminhadas a Londres para análise

Compartilhar:

Leia Também