Estudo pode melhorar a recuperação de crianças que passam por cirurgias no coração

segunda-feira, 27 de dezembro de 2021

Cerca de 30 mil crianças nascem com problemas no coração a cada ano no Brasil. Destas, cerca de 20% precisam de mais de uma cirurgia nos primeiros anos de vida. Para ajudar na recuperação desses pacientes, um estudo está analisando duas formas distintas de proteger o local após a operação.

 

A pesquisa se baseia em formas de escolher o melhor tipo de fluido usado para parar os batimentos cardíacos durante cirurgias e, embora seja seguro, o fato do órgão perder o fluxo sanguíneo durante o período pode causar danos ao músculo do coração, atrasando a recuperação das crianças.

 

A pesquisa vai comparar dois tipos distintos do fluido muito utilizados nos Estados Unidos e no Reino Unido. 220 crianças, que vão ser submetidas a cirurgias no coração, participam da pesquisa. Metade vai receber um tipo de fluído e metade vai receber o outro.

 

Depois disso, os pesquisadores vão avaliar qual composto causou menos danos ao coração e possibilitou uma recuperação mais rápida das crianças. Benefícios iniciais também podem levar a melhores resultados em longo prazo, com menos lesões e cicatrizes no músculo cardíaco.

Compartilhar:

Leia Também