Estudo do Incor sobre sequelas cognitivas deixadas pela covid-19 pode virar referência da OMS

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Muitos pacientes que tiveram covid relatam sinais e sintomas após se recuperar da doença. Um estudo inédito realizado no Instituto do Coração analisou as consequências cognitivas que a doença pode deixar no indivíduo.

 

Os primeiros resultados apontam que não só aqueles que tiveram a doença na forma mais grave sofreram com alguma sequela cognitiva, mas também aqueles que tiveram sintomas mais leves, incluindo os assintomáticos.

 

Essa pesquisa vem sendo realizada desde março do ano passado quando os médicos começaram a questionar o quanto a doença poderia afetar o cérebro devido à baixa oxigenação e o grau de prejuízo de funções cognitivas em todo o organismo.

 

O número de pacientes avaliados passou de 185 para 430.

 

Os resultados da pesquisa sobre diagnóstico e reabilitação da disfunção cognitiva pós-covid são tão importantes que a Organização Mundial da Saúde aguarda os resultados finais do estudo, no intuito de adotar a metodologia desenvolvida pelo Incor em âmbito mundial.

Compartilhar:

Leia Também