Estudo vai testar eficácia da CoronaVac em crianças e adolescentes

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Pesquisa vai verificar a eficácia, segurança e a produção de anticorpos e células de defesa nas crianças e adolescentes, após a administração de duas doses da vacina CoronaVac, e comparar com a vacina da Pfizer.

 

O estudo será realizado no Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes, da Universidade Federal do Espírito Santo. Podem participar do estudo crianças e adolescentes com idade de três a 17 anos e que ainda não tenham recebido nenhuma dose de vacina para Covid-19.

 

Ao todo, 1.280 crianças e adolescentes devem participar do Projeto Curumim. As coletas devem durar um ano e os exames e análises vão ser feitos nos institutos Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Butantan.

 

O modelo é diferente da vacina da Pfizer para crianças, em que houve redução no volume da dose.  Os menores vão receber uma dose inteira da CoronaVac, igual a que foi administrada em adultos.  O estudo permitirá que a CoronaVac possa ser incluída como uma opção de vacina para crianças.

Compartilhar:

Leia Também