Jordânia lidera ranking de países com maior percentual de mulheres em cargos de chefia

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

A barreira invisível que as mulheres encontram para ascender profissionalmente ainda existe em grande parte do mundo. Mas em alguns países, as chances de liderança feminina já são maiores.

 

É o que demonstra levantamento realizado pela Organização Internacional do Trabalho, com base em dados de 2019.  No ranking divulgado, a Jordânia, no Oriente Médio, aparece em primeiro lugar, com 62% dos cargos de chefia preenchido por mulheres.

 

De acordo com a Organização, as mulheres têm maior probabilidade de ocupar cargos de chefia em recursos humanos, administração, finanças, marketing ou relações públicas — áreas que as empresas, geralmente, definem como funções de apoio aos negócios.

 

No ranking, o Brasil aparece na 25ª posição da lista, com 39,4% de mulheres em cargos de chefia. Os Estados Unidos ocupam o 21º lugar, com 40,7% de participação. E o país europeu com a melhor classificação é a Bielorrússia. Já os países asiáticos e africanos ocupam classificações inferiores — com algumas exceções, como as Filipinas, que ocupam o 6º lugar no mundo e alcançam a igualdade de gênero na gestão.

Compartilhar:

Leia Também