Laser ultrapreciso remove câncer sem afetar células saudáveis

terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Cientistas escoceses desenvolveram um sistema de laser ultrapreciso que derrete células com câncer sem danificar as células saudáveis​. A pesquisa é feita em Edimburgo, na Escócia.

 

O tratamento, considerado revolucionário, dispara o laser em pulsos, cada um medindo cerca de um trilionésimo de segundo. Os disparos atingem as células doentes, mas evita que o calor seja transferido para outras células.

 

Essa é a grande conquista do estudo. Os pesquisadores conseguiram provar, em laboratório, que esse sistema de laser pode remover células cancerosas de uma forma que restringe os danos às células saudáveis ​​ao redor – na largura de um fio de cabelo humano.

 

A pesquisa na tecnologia do laser foi financiada com  £ 1,2 milhão– quase R$ 8,6 milhões – pela bolsa do Conselho de Pesquisa em Ciências Físicas e Engenharia. A previsão é de que o dispositivo esteja pronto para testes clínicos em três anos.

 

O próximo passo será incluir a pesquisa de um dispositivo baseado em fibra óptica, que pode atingir e matar células cancerosas três vezes menores do que as que o laser pode remover.

Compartilhar:

Leia Também