Liberação da melatonina como suplemento alimentar é facilitada pela Anvisa

sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

A melatonina, substância usada na regulação do ciclo do sono, poderá ser usada para formulação de suplementos alimentares. Agora, ela poderá ser vendida sem receita médica nas farmácias.

 

Com a decisão da Anvisa, o hormônio passa a ser destinado exclusivamente a pessoas com idade igual ou maior que 19 anos, para o consumo diário máximo de 0,21 mg. Gestantes, lactantes, crianças e pessoas envolvidas em atividades que requerem atenção constante não deverão consumir a suplementação.

 

Produzida na glândula pineal, próxima ao cérebro, a melatonina é um hormônio produzido à noite, na ausência de luz. A perda de produção pode ser causada por inúmeras situações e é prejudicial ao metabolismo.

 

A melatonina é utilizada como suplementação alimentar em países da Europa e nos Estados Unidos. Com doses menores e horários bem regrados, o hormônio serve também para readequação do sono.

Compartilhar:

Leia Também