Uma maçã por dia pode reduzir risco de Alzheimer

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

Existe um ditado inglês que diz que consumir uma maçã por dia mantém o médico longe. Além de tantos estudos envolvendo as substâncias de uma das mais frutas mais consumidas do mundo, a ciência agora se concentra na prevenção do Alzheimer.

 

Segundo pesquisa do Centro de Doenças Neurodegenerativas da Alemanha, compostos naturais encontrados na casca e na polpa das maçãs podem reduzir o risco de desenvolver Alzheimer e outras formas de demência.

 

Os pesquisadores descobriram que altas concentrações de compostos existentes em maçãs, conhecidos como fitonutrientes, estimulam a criação de neurônios (as células responsáveis pela nossa memória) em um processo denominado neurogênese.

 

Dois compostos – quercetina na casca da maçã e ácido DHBA na polpa da maçã – geraram neurônios, em testes de laboratório. E outros estudos já concluíram os benefícios da maçã para reduzir o risco de doenças cardiovasculares e AVC, beneficiados também pelas fibras e polifenóis.

Compartilhar:

Leia Também