Melhorar a dieta pode somar mais de uma década de expectativa de vida

quarta-feira, 09 de março de 2022

Um jovem adulto poderia adicionar mais de uma década à sua expectativa de vida mudando a alimentação da dieta ocidental típica para uma que inclui mais leguminosas, grãos integrais e nozes, bem como menos carne vermelha e processada.

 

Essas são as descobertas de um novo estudo. Segundo os pesquisadores, para as pessoas mais velhas, os ganhos relacionados ao aumento da expectativa de vida através das mudanças alimentares seriam menores, mas ainda substanciais, com aumento de cerca de 8 anos para quem tem acima de 60 anos, e mais 4 anos para a faixa dos 80.

 

Para jovens adultos dos Estados Unidos – onde foi realizada a pesquisa – o modelo estima que uma mudança de uma dieta ocidental típica para uma ideal a partir dos 20 anos aumentaria a expectativa de vida em mais de uma década para mulheres (cerca de 10,7 anos) e homens (cerca de 13 anos).

 

De acordo com os dados, os maiores ganhos em anos de expectativa de vida seriam feitos por comer mais leguminosas, mais grãos integrais e menos carne vermelha e processada.

Compartilhar:

Leia Também