Mulheres que amamentaram têm menos risco de ter Alzheimer

segunda-feira, 22 de novembro de 2021

Um novo estudo, liderado por pesquisadores da Universidade da Califórnia, mostrou que mulheres com mais de 50 anos que amamentaram seus bebês têm menos risco de desenvolver problemas cognitivos, incluindo a doença de Alzheimer.

 

As descobertas sugerem que amamentar pode ter um impacto positivo no desempenho das mulheres na pós-menopausa, além de benefícios a longo prazo no cérebro da mão.

 

Não é a primeira vez que um estudo aponta a amamentação como um risco mais baixo de desenvolver doenças. Estudos já mostraram a correlação de prevenção de diabetes tipo 2 e problemas cardíacos.

 

Nesta nova pesquisa, os cientistas ressaltam que o ato de amamentar ajuda a regular o estresse, promove o vínculo com o bebê e diminui o risco de depressão pós-parto. Durante os testes as mulheres que amamentaram tiveram melhor desempenho em testes que medem aprendizagem, memória e processamento de informações.

Compartilhar:

Leia Também