O impacto do exercício no envelhecimento do cérebro

sexta-feira, 13 de março de 2020

Estudo avalia o impacto do exercício no envelhecimento do cérebro. O resultado é de que idosos que caminham, nadam, dançam ou fazem jardinagem têm cérebros maiores que seus pares inativos.

Os detalhes do estudo serão apresentados no encontro anual da Academia Americana de Neurologia, que acontecerá entre 25 de abril e 1º de maio, no Canadá. Os pesquisadores avaliaram o tamanho do cérebro da forma mais prática – medindo o efeito do exercício.

Os pesquisadores usaram aparelhos de ressonância magnética para medir o cérebro de pessoas com diferentes níveis de engajamento em atividades, incluindo de sedentários a muito ativos.

Os cérebros das pessoas ativas eram quatro anos mais jovens.  Quando o cérebro começa a encolher, há uma perda de células e também ocorre uma redução no tamanho de outras células. Essas são mudanças compatíveis com o envelhecimento, mas se aceleram quando há um quadro de Doença de Alzheimer.

Compartilhar:

Leia Também