Estudo britânico pode trazer outra perspectiva para tratamento do Alzheimer

terça-feira, 11 de janeiro de 2022

Um estudo realizado por cientistas britânicos aponta as causas do Alzheimer através da análise comportamental de proteínas degenerativas. E mostra que mais uma vez o acompanhamento preventivo pode fazer muita diferença.

 

A pesquisa analisa as proteínas tau e a beta-amiloide. A descoberta de que a tau tem uma evolução constante e que ocorre a partir do acúmulo de amiloide. Isso faz com que haja um estímulo do desenvolvimento patológico e chegue à doença.

 

Esse estudo pode reforçar a hipótese de que é possível impedir o acúmulo de amiloide muito cedo, muito antes dos sintomas. Isso poderá ocorrer impedindo se a outra proteína se desenvolva.

 

A descoberta pode levar o tratamento de Alzheimer para outra direção, que vá além de focar nas drogas antiamiloide.

A saída será encontrar uma droga que modifique e que impeça o aumento de proteína tau de forma anormal.

Compartilhar:

Leia Também