Ouvir Mozart ao som do piano ajuda a tratar epilepsia, confirma estudo

segunda-feira, 28 de setembro de 2020

A música de Mozart pode ajudar a tratar e até reduzir a frequência dos ataques de epilepsia.

 

 

É o que mostra um novo estudo da Universidade de Pisa. As meta-análises apoiam a musicoterapia como uma intervenção complementar para a epilepsia e mostram que a música de Mozart pode diminuir as convulsões.

 

 

Eles examinaram 147 artigos de pesquisa publicados, selecionaram 12 pesquisas e descobriram que um período ouvindo Mozart pode gerar uma redução média nas crises epilépticas variando entre 31% e 66%, de acordo com o estímulo musical usado.

 

 

Por isso, a musicoterapia deve ser considerada uma abordagem complementar e não invasiva para o tratamento da epilepsia. Obviamente, outras músicas podem ter efeitos semelhantes, mas a conclusão é de que pode ser que as sonatas de Mozart tenham estruturas rítmicas distintas.

 

Compartilhar:

Leia Também