Primeiro paciente recebe soro anti-Covid desenvolvido pelo Butantan

quinta-feira, 25 de novembro de 2021

O primeiro paciente recebeu, no Hospital do Rim, o soro anti-Covid desenvolvido pelo Instituto Butantan. O paciente é um homem transplantado de 65 anos, que ficará internado por 28 dias para observação.

 

O soro produzido com plasma de cavalos, que foi aprovado para teste em maio, não substitui a vacina, mas é uma possibilidade de tratamento para diagnosticados com a doença.  No total, o estudo terá 30 pacientes.

 

Para receber o soro, a pessoa tem que estar com covid leve para que, justamente, se previna uma evolução para um quadro grave da doença. Os testes também serão feitos em pacientes com Covid e câncer do Hospital das Clínicas. Na segunda fase, devem participar 558 pacientes transplantados e oncológicos.

 

O objetivo do soro é amenizar os sintomas e evitar casos graves nas pessoas já infectadas. Ele não é capaz de curar nem de prevenir a doença. Para a produção do soro, os técnicos retiram o plasma do sangue do cavalo e levam para a sede do Butantan, onde os anticorpos são separados do plasma e se transformam em um soro anti-covid. O vírus inativo não provoca danos aos animais nem se multiplica no organismo, mas estimula a produção de anticorpos.

Compartilhar:

Leia Também