Cientistas pesquisam o pequi como anti-inflamatório e protetor solar

terça-feira, 23 de novembro de 2021

Muitos cosméticos são produzidos a partir de matérias-primas naturais. Este é o caso do pequi, uma fruta muito utilizada na culinária goiana, e que tem seu óleo extraído da polpa e da amêndoa para o uso na indústria.

 

Pesquisadores da unidade de Assis da Universidade Estadual Paulista encontraram uma forma criativa, sustentável e barata de aproveitar essa matéria-prima natural.

 

Em estudos que começaram em 2016, os cientistas desenvolveram dois novos produtos a partir dos resíduos da fruta: um creme anti-inflamatório e um protetor solar com propriedades antioxidantes, capazes de retardar o envelhecimento da pele.

 

A grande vantagem é o aproveitamento das sobras do pequi porque até então 90% do que sobra do fruto não é utilizado. Os testes com os resíduos têm levado a novos produtos, como protetor solar e anti-inflamatórios. A Unesp já entrou com pedido de aprovação na Anvisa.

Compartilhar:

Leia Também