Pesquisa estuda os impactos ambientais de alimentos ultraprocessados

quinta-feira, 26 de maio de 2022

Os alimentos industrializados e ultraprocessados consomem mais água em sua produção. É o que mostra um estudo feito pela Universidade de São Paulo em parceria com a Universidade Deakin, na Austrália.

 

A pesquisa apontou que a diferença entre uma pessoa que prioriza alimentos in natura em três refeições para a que consome uma grande quantidade de ultra processados também nas três refeições, chega a ter um gasto de 669 litros de água por dia.

 

Um exemplo é a produção de chocolate de apenas 100 gramas. Para ser produzido é necessário gastar 1700 litros de água. Esse número é o que se chama de pegada hídrica, ou seja, é o total de água que se gasta na produção de um produto.

 

Ou seja, quanto mais processado o alimento, maior a pegada hídrica. Além de impactos ambientais, os alimentos ultraprocessados tendem a aumentar o risco de doenças crônicas. O estudo continua para entender como mudar a alimentação a fim de reduzir a agressão ambiental e evitar complicações de saúde.

Compartilhar:

Leia Também