Pesquisadores acham sementes de 2 mil anos e revivem árvore romana

quinta-feira, 11 de junho de 2020

Cientistas conseguiram cultivar árvores históricas, com poder medicinal, a partir de sementes de tamareira de 2 mil anos atrás.

Elas foram encontradas nas ruínas de uma antiga fortaleza do palácio construído pelo rei Herodes e em cavernas localizadas no sul de Israel, entre as colinas da Judéia e o Mar Morto.

O feito confirma a durabilidade dos grãos da Judeia. O fruto foi descrito na antiguidade pela qualidade, tamanho e propriedades medicinais, mas foi perdida por séculos.
Agora, os arqueólogos recuperaram centenas de sementes da tamareiras e selecionaram 34, que consideravam as mais viáveis para serem cultivadas.

Compartilhar:

Leia Também