Pesquisadores da USP utilizam inteligência artificial para simular aglomerações e prever risco de contágio pela Covid-19

terça-feira, 04 de agosto de 2020

Pesquisadores da Universidade de São Paulo estão utilizando a inteligência artificial para simular aglomerações e, assim, conseguir reduzir o risco de contágio pela Covid-19 nos ambientes.

 

O estudo possibilita desenvolver um mecanismo que tome decisões de qual o caminho, ou qual fluxo as pessoas devem seguir, reduzindo assim a probabilidade de contaminação.

 

As conclusões do estudo são feitas com base em cálculos matemáticos, em uma área chamada pesquisa operacional. Especificamente com relação a Covid-19, os pesquisadores utilizaram como parâmetro a movimentação das pessoas. Com base nisso, o sistema cria um mapa de calor onde é possível verificar onde ocorrem as aglomerações e, consequentemente, o maior risco de contágio.

 

Um dos cálculos feito pelos estudiosos foi com base na planta do Mercado Municipal de São Paulo.

 

A pesquisa está sendo feita por pesquisadores da Escola politécnica da USP em conjunto com o Instituto de Tecnologia de Massachussets, e também é financiada pelos “amigos da poli”, um conjunto de ex-alunos da escola politécnica.

Compartilhar:

Leia Também