Pesquisadores de Piracicaba e da França desenvolvem ingredientes para impressão 3D de alimentos: ‘refeição do futuro’

terça-feira, 10 de novembro de 2020

Pode parecer estranho, mas a tecnologia de impressão 3D tem sido utilizada em diversas áreas e pode permitir a criação do “alimento do futuro”.

 

Pesquisadores da Escola Superior de Agricultura, em Piracicaba, e da França trabalham no desenvolvimento de novos ingredientes para impressão 3D de alimentos.

 

 

Através dessa tecnologia é possível obter alimentos com características específicas, como formatos, sabores, cores e composições, que podem ser tanto interessantes, como úteis em algumas situações, como para alimentação de crianças, idosos ou enfermos, considerando características nutricionais e de textura específicos para cada necessidade.

 

O foco do projeto, no entanto, não é buscar reproduzir alimentos já existentes hoje, inclusive pela composição complexa de frutas e carnes, por exemplo, que possuem tecidos com diferentes tipos de células.

 

Mas o desenvolvimento de novos ingredientes é essencial para garantia da qualidade da refeição criada por meio do método, garante Augusto.

 

O grupo da USP possui experiência no desenvolvimento de ingredientes com diferentes performances, em especial baseados em amido, obtidos de vegetais como milho, mandioca, batata, arroz, entre outros. Os pesquisadores destacam que a composição desses produtos pode ser ajustada às necessidades do cliente, o que é um passo importante para a produção de alimentos personalizados.

Compartilhar:

Leia Também