Pesquisadores encontram ação anti-inflamatória em açucena da Caatinga

segunda-feira, 14 de junho de 2021

Planta nativa da Caatinga mostrou-se rica em substâncias com atividade anti-inflamatória. Coletada no Ceará, a espécie tem entre seus nomes conhecidos lírio, tulipa, flor-da-imperatriz e, principalmente, açucena.

 

A planta foi cultivada e caracterizada quimicamente por pesquisadores da Embrapa Agroindústria Tropical e da Universidade Federal do Ceará, que buscam alternativas para agregar valor à biodiversidade.

 

Já havia registros científicos sobre a presença de substâncias de interesse farmacológico na variedade. A família dessas plantas é reconhecida por apresentar compostos com utilidade farmacêutica, os alcaloides.

 

O alcaloide é um composto utilizado, entre outros fins, para a fabricação de substâncias psicoativas. A descoberta de alcaloides bioativos na espécie dá possíveis aplicações farmacêuticas à açucena. Os testes vêm sendo feitos para conhecer melhor suas indicações.

Compartilhar:

Leia Também