Pesquisadores mapeiam avanços na criação de plantas mais resistentes à crise climática

quinta-feira, 25 de novembro de 2021

A nova tendência no desenvolvimento de organismos geneticamente modificados são as plantas mais resistentes à crise climática e com absorção eficiente de nutrientes.

 

Pesquisadores do Centro de Pesquisa em Genômica para Mudanças Climáticas da Unicamp aborda as diferentes técnicas utilizadas para a obtenção de novas variedades, sobretudo de plantas geneticamente editadas.

 

A partir da pesquisa sobre a transformação genética do milho foi feito um mapeamento dos avanços técnicos para a criação de variedades agrícolas. Os dados são de interesse para profissionais da área de biotecnologia e comunidade científica.

 

O desafio em relação às plantas é encontrar condições para que elas tolerem as condições adversas decorrentes da crise climática, como seca e altas temperaturas, sem perder a eficiência no uso de nutrientes e na produtividade.

Compartilhar:

Leia Também