Professor da UFMG usa ‘jeitinho brasileiro’ de fazer ciência e é destacado pela ‘Nature’

quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

Professor brasileiro utiliza formas inusitadas para adaptar equipamentos utilizados em laboratórios e assim baratear o custo dos aparelhos.

 

Na lista de experiências do professor Gustavo Menezes, do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais está um microscópio adaptado com uma lâmina de vidro, colada com esmalte de unha, que permite ver imagens de células em animais vivos.

 

Esta é apenas um dos trabalhos desenvolvidos com criatividade e ‘jeitinho brasileiro’. No caso do microscópio, as adaptações permitiram que ele custasse cerca de R$ 150 mil, em vez de R$ 2 milhões.

 

As adaptações levaram o professor a ser um dos destaques de uma reportagem da revista “Nature” sobre pesquisadores que estão usando o método conhecido como “faça você mesmo”, utilizando a criatividade para democratizar o acesso à ciência no mundo.

 

Foto: Fernanda Torquatto / G1
Compartilhar:

Leia Também