São Paulo registra queda de 74% de óbitos por Aids

quinta-feira, 05 de agosto de 2021

O Estado de São Paulo registrou queda de 74% nos óbitos por Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) 24 anos após registrar o pico de vítimas fatais pela doença.

 

Houve 2.049 mortes em 2019, 5.690 a menos em comparação a 1995, quando foi atingido o recorde histórico 7.739 de óbitos por Aids num período anual. É o que mostra o panorama de mortalidade por Aids apresentado pela Fundação Seade.

 

Em mais de duas décadas, a taxa de mortalidade despencou, caindo de 22,9 óbitos por 100 mil habitantes em 1995 para 4,6 em 2019. A queda foi ainda maior entre o público masculino, uma redução de 76%. Já no sexo feminino, a queda foi de 65,4%.

 

Os declínios nas estatísticas foram possíveis com a evolução das estratégias desenvolvidas para prevenção, testagem e tratamento para o controle da aids. A descoberta precoce da doença e utilização dos medicamentos adequadamente, em tempo oportuno, tem auxiliado na redução do agravamento dos casos e consequentemente da mortalidade.

Compartilhar:

Leia Também