Novas técnicas favorecem o cultivo nacional do lúpulo, usado para preparar cerveja

terça-feira, 22 de junho de 2021

O Brasil é o terceiro maior produtor de cerveja no mundo, mas praticamente todo o lúpulo usado em sua fabricação vem de fora, principalmente dos Estados Unidos e da Alemanha. Por muito tempo, duvidou-se de que ela pudesse dar certo no Brasil.

 

Mas, nos últimos anos, pesquisadores e agricultores desenvolveram novas técnicas que estão favorecendo a cultura em solo nacional e os campos de lúpulos se espalharam pelo país. Atualmente, a Associação Brasileira de Produtores de Lúpulo tem 160 agricultores.

 

As flores do lúpulo são o principal ingrediente na formulação da bebida. Dentro delas, há a lupulina, grãozinhos amarelos que muitos chamam de pozinho de ouro. Eles contêm resinas e óleos essenciais que trazem amargor, aroma e ajudam a conservar a cerveja.

 

Uma das fazendas que investe na cultura do lúpulo fica em Fartura, no interior de São Paulo. Por lá, é necessário iluminar a plantação para que o lúpulo cresça e dê flores, diferentemente do que ocorre nos principais países produtores. A técnica deu certo. A produtividade aumentou 70% e o número de safras por ano passou de uma para duas.

Compartilhar: