Pesquisadores da UFMG desenvolvem teste capaz de detectar quatro tipos de dengue

sexta-feira, 20 de maio de 2022

Pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais desenvolveram um método capaz de detectar quatro tipos de dengue de forma mais sensível.

 

A ferramenta se baseia em nanotecnologia: são utilizados nanobastões de ouro recobertos por uma proteína do vírus da dengue. O diagnóstico é feito através do contato entre este material e o soro de amostras de sangue do paciente com suspeita de dengue.

 

Há uma sensibilidade ampliada, que faz com que o teste detecte com precisão se o paciente tem zika, dengue ou Chikungunya (o que muitas vezes, os testes tradicionais não conseguem diferenciar). Além disso, a metodologia pode identificar qual o tipo de dengue: 1, 2, 3 ou 4.

 

Os pesquisadores trabalham nessa técnica há cerca de seis anos. Recentemente, a equipe fez uma parceria com o Departamento de Engenharia Eletrônica da universidade, que desenvolveu um software capaz de analisar os resultados do teste de maneira precisa e rápida – em até quatro horas, após a coleta do soro. Agora, será feito um protótipo.

Compartilhar:

Leia Também