UFPR reabilita 16 pinguins-de-magalhães e devolve ao meio ambiente

terça-feira, 18 de agosto de 2020

 

A equipe do Laboratório de Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Paraná realizou a soltura de 16 pinguins no litoral paranaense.

 

 

Os animais foram encontrados por membros da comunidade local e pelo grupo de monitoramento e encaminhados ao Centro de Reabilitação e Análise de Saúde de Fauna Marinha, onde receberam tratamento e se recuperaram para retornar ao meio ambiente.

 

 

No inverno, é comum ocorrer encalhes de animais marinhos nas praias e este ano foi marcado pelo maior número de de pinguins vivos: 49. O primeiro pinguim chegou ao Centro de Reabilitação no dia 16 de junho e somaram 49 resgatados.

 

 

Todos passaram pelo tratamento completo e foram devolvidos ao habitat natural. Eles receberam conforto térmico, medicação e alimentação adequada até obterem a massa corporal mínima de 3,5 quilos. Os pinguins-de-magalhães são originários do sul da Argentina.

Compartilhar:

Leia Também