Pesquisa de estudante da UFV aponta que proteínas da chia auxiliam na redução de doenças cardiovasculares

terça-feira, 28 de setembro de 2021

Um estudo desenvolvido na Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais, aponta que as fibras e gorduras das sementes de chia são benéficas para a redução do risco de doenças cardiovasculares.

 

Além das fibras e gorduras, 20% desta semente é composta de proteínas. De acordo com a pesquisadora Mariana Grancieri, o objetivo foi verificar se as proteínas da chia também teriam efeitos promissores contra as principais alterações metabólicas.

 

Para isso, foi preciso separar os tipos de proteínas e simular a digestão de cada uma delas. O trabalho demonstrou que, após a digestão, as proteínas da chia produziram efeitos anti-inflamatórios, reduzindo alterações relacionadas ao desenvolvimento das doenças como a aterosclerose.

 

Os resultados podem gerar suplementos alimentares e produtos fitoterápicos de grande utilidade para redução do risco de desenvolvimento e complicações das doenças, não só cardiovasculares, mas também obesidade, diabetes e inflamações crônicas.

Compartilhar:

Leia Também