Uso de membrana de celulose regenera a pele

terça-feira, 22 de dezembro de 2020

A exemplo da pele de tilápia, que já vem sendo usada para regeneração da pele humana, uma membrana de celulose também se mostra eficiente neste tipo de procedimento e em tempo recorde.

 

Batizada de Membracel, a membrana de celulose cristalina é 100% brasileira e já conta com a certificação da Anvisa e da FDA, a agência reguladora dos Estados Unidos, e também já está disponível no SUS.

 

O produto é capaz de substituir temporariamente a pele, além de isolar as terminações nervosas, diminuindo a dor e acelerando o processo de cicatrização. Já foi utilizado para tratar lesões como escaras, muito comuns em quem passa muito tempo acamado.

 

Além das escaras, o produto também auxilia em casos de queimaduras de segundo grau, escoriações e úlceras vasculares. As feridas crônicas são uma das principais causas de afastamento pelo INSS e já atingem cerca de 5 milhões de brasileiros.

Compartilhar:

Leia Também