Uso de robôs para teleatendimento e “televisitas” em pacientes com suspeita de coronavírus

quinta-feira, 09 de abril de 2020

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP já está testando três robôs para o teleatendimento de pessoas com suspeita de coronavírus e também para “televisitas”, quando o paciente está impossibilitado de receber visitas.

Os aparelhos foram emprestados por uma empresa que está fazendo uma ação social durante a crise. Esses equipamentos têm papel fundamental na humanização dos pacientes internados com coronavírus.

Há uma demanda em proteger colaboradores contra a possibilidade de contaminação daqueles pacientes que chegam da rua com sintomas.

A solução é colocar um funcionário ou enfermeira por trás de uma telepresença para fazer a triagem. Essa é uma forma de suprir a falta de contato com parentes e atendimentos psicológicos.

Compartilhar:

Leia Também