USP aponta benefícios de turismo comunitário em comunidade no Amazonas

quarta-feira, 21 de julho de 2021

Um estudo desenvolvido pela USP apontou que o desenvolvimento de um novo tipo de turismo, na comunidade indígena Nova Esperança, do povo baré, no Amazonas, trouxe diversos benefícios à comunidade.

 

Este é um tipo de turismo comunitário, desenvolvido pelos próprios moradores, no qual o visitante vai até a comunidade e fica hospedado durante quatro dias nas casas dos indígenas, tem contato com as famílias e participa da rotina de atividades, como colher mandioca e produzir farinha.

 

A experiência garantiu maior participação da comunidade nos processos de organização e desenvolvimento do turismo, além do fortalecimento da economia local. Antes do turismo comunitário, os indígenas recebiam um turismo exploratório.

 

A pesquisa é comandada por Ana Rosa Proença, mestra em Turismo e doutoranda em Humanidades, Direitos e Outras Legitimidades na USP. O turismo comunitário na região, que fica a 80 km da capital amazonense, Manaus, começou a ser estruturado a partir de 2010, mas o funcionamento nas comunidades só teve início a partir de 2018.

Compartilhar:

Leia Também