Criado por cientistas da USP, equipamento extrai óleos vegetais usando solvente verde e seguro para a saúde

terça-feira, 14 de dezembro de 2021

O óleo de cozinha, seja ele de soja, milho ou girassol, tem entre os componentes de sua produção o hexano, um solvente à base de petróleo. E pesquisa feita em Pirassununga, interior de São Paulo, quer descartar o uso dessa substância.

 

Para isso, a equipe de Engenharia de Alimentos desenvolveu um equipamento que deixa de lado o solvente à base de petróleo e, em seu lugar, usa o etanol como solvente verde e renovável.

 

O novo equipamento, ainda em fase de testes, opera extraindo o óleo vegetal através da pressurização do solvente e de alta temperatura, diferentemente do processo com o hexano, que acontece na temperatura ambiente. Ele poderá ser usado também para a obtenção de extratos de plantas para fins terapêuticos.

 

Até agora os testes já conseguiram extrair óleos de soja, girassol, caroço de pequi e castanha-do-brasil. Os próximos passos do laboratório envolvem a realização da avaliação econômica do equipamento e o estudo contínuo do aumento da escala de produção.

Compartilhar:

Leia Também