USP desenvolve máscara capaz de inativar vírus da Covid-19 e da gripe

segunda-feira, 20 de junho de 2022

O Instituto de Química da Universidade de São Paulo desenvolveu uma máscara capaz de inativar o vírus da covid e também da gripe, com 99% de eficácia.

 

Além disso, a máscara tem proteção prolongada. Diferentemente da máscara cirúrgica, que precisa ser trocada a cada 3 horas, a nova tecnologia pode ser usada por até 12 horas e continuar inativando o vírus.

 

Segundo o Instituto da USP, os testes da nova máscara foram realizados durante 2020 e 2021, quando as infecções pelo novo coronavírus estavam em alta no Brasil. Os resultados comprovaram a eficácia contra o SARS-CoV-2, incluindo as variantes Ômicron, Delta, Gama, Zeta e o vírus da influenza.

 

Comercializada com o nome de Phitta Mask, a máscara conta com uma tecnologia chamada de Phtalox, que pode eliminar partículas virais quando elas entram em contato com o tecido.

 

Devido a essa tecnologia química, a camada mais externa do vírus pode ser destruída em questão de segundos, impedindo assim a replicação viral.

Compartilhar:

Leia Também