USP entra em rede global de cientistas para encontrar a cura do HIV

terça-feira, 07 de setembro de 2021

O Brasil faz parte de força tarefa internacional para encontrar a cura para o HIV. Passam a integrar uma rede global de pesquisa a Faculdade de Medicina e o Hospital das Clínicas de São Paulo.

 

O grupo terá cientistas de diversos países que, por meio da engenharia genética, vão buscar formas de bloquear o vírus dentro das células e, consequentemente, eliminar a doença.

 

Atualmente, o tratamento aplicado para pacientes de todo o mundo, faz uso de medicamentos retrovirais, que precisam ser tomados pelos pacientes por toda a vida. Apesar de serem eficientes, esses medicamentos só eliminam o vírus que está circulante no sangue, assim, ele permanece nas células infectadas do paciente.

 

A nova proposta trará tratamentos para inativar e “trancar” o HIV dentro das células, deixando-o inativo, o que deverá ser feito com drogas que agirão no material genético do vírus. A ideia é encontrar os caminhos para modificar o vírus dentro da célula a ponto de destruí-lo, eliminando-o do paciente.

Compartilhar:

Leia Também