USP tenta cumprir última exigência técnica da Anvisa para aprovar respirador mais barato

quinta-feira, 18 de junho de 2020

O ventilador pulmonar emergencial criado por um grupo de engenheiros da Escola Politécnica da USP ainda precisa cumprir uma última exigência técnica para ser aprovado pela Anvisa.

Depois de aprovado pela agência reguladora, o aparelho poderá ser fabricado em apenas 2 horas e custará cerca de R$ 1 mil, 15 vezes menos do que os aparelhos comerciais mais baratos.

O que falta para a Anvisa autorizar a produção do ventilador é um teste de imunidade eletromagnética. O teste é necessário porque os aparelhos possuem motores muito potentes que geram interferência nos pacientes.

O ventilador da USP foi submetido à regularização da Anvisa pela primeira vez no dia 13 de maio. Duas exigências foram solicitadas. Esta última exigência técnica deve ser sanada nos próximos dias.

Após inspeção, a Anvisa considerou o produto satisfatório. E informa que esse tipo de equipamento deve ser utilizado pelas equipes clínicas dos hospitais como uma alternativa emergencial e transitória.

Compartilhar:

Leia Também